Parceria internacional pode transformar a UFPI em referência nacional nos estudos de produção animal

A Universidade Federal do Piauí inicia discussões para realizar pesquisas sobre a raça suína "capa preta", nativa do Sul do Japão e considerada a de melhor qualidade naquele país


Para tratar da parceria, o Reitor Gildásio Guedes recebeu, no Salão Nobre da Reitoria, o representante no Brasil do Estado de Kagoshima/Japão, Sérgio Masaki Fumioda; e o Diretor do Centro Piauiense de Cultura Japonesa, Seiji Nakayama, acompanhados do diretor do Colégio Técnico de Teresina, Francisco Mousinho. Além da pesquisa sobre a raça, a ideia é que a parceria com a província japonesa resulte em oportunidades de intercâmbio para estudantes e pesquisadores e a introdução do cultivo da raça no Piauí.



Reitor discute parceria entre UFPI e Representantes da Província de Kagoshima para pesquisa com suínos capa preta

Na ocasião, o Reitor Gildásio destacou que a UFPI irá viabilizar as condições para que a parceira seja estabelecida. “Essa é mais uma oportunidade de desenvolvermos uma pesquisa inovadora na nossa Instituição, levarmos um produto de qualidade para a população e fortalecermos a produção nessa área”, disse.


Presente à reunião, a Superintendente de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico da UFPI, Virgínia Muniz, afirmou que a ideia é que a Universidade forneça orientação técnica, proporcionando início das condições de adequação do animal. “A Universidade disponibilizará a estrutura necessária para o aprimoramento dessa raça aqui no estado do Piauí e para isso iremos elaborar um projeto para otimizar todo o processo. Além disso, a implantação dessa pesquisa traz inúmeros ganhos para UFPI no sentido de ampliar a produção acadêmica e viabilizar o intercâmbio de professores e alunos com o Japão”.


Segundo Sérgio Masaki Fumioda, trata-se de uma raça bem especifica da região de Kagoshima, cultivada há mais de 400 anos e considerada a melhor do Japão. “A produção consegue entregar um produto de alta qualidade, com carne saborosa, saudável e bastante suculenta, sendo reconhecida como a número 1 no país”. Ele afirmou, ainda, que a Universidade de Kagoshima possui parcerias com universidades de todo o mundo, inclusive no Brasil, o que possibilita intercâmbios e trocas de informações no aprimoramento de pesquisas, o que pode acontecer também com a UFPI.


Para a professora Isolda Nascimento, veterinária, integrante da comissão de pesquisa e extensão do CTT e coordenadora de biotério de manutenção de suínos da UFPI, a parceria pode transformar a UFPI em referência nacional nos estudos dessa raça, já que se trata de uma raça suína que não existe no Piauí e que ainda não possui pesquisas específicas.


O também professor do CTT e pesquisador na área de Produção Animal, Daniel Biagiotti, detalha que como se trata de uma raça suína nativa japonesa, cultivá-la aqui pode trazer um grande diferencial, proporcionando a realização de diversas pesquisas de mestrado e de doutorado.


Também estiveram presentes na reunião o Diretor de Gestão de Recursos, Ricardo Alaggio, representando a Pró-Reitoria de Planejamento, que estará envolvida na formalização da parceria; e o produtor independente Jesus Rodrigues, que possui produção de suínos no Município de Hugo Napoleão e que se dispõe a abrigar exemplares de suínos "capa preta" em sua fazenda.


"A intenção é que haja também o fortalecimento da suinocultura independente no Piauí, fazendo com que aumente o número de criadores e amplie o uso dessa carne considerada de altíssima qualidade.", disse Jesus Rodrigues.
29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Polo UAB de Macaíba vai promover, no próximo dia 24, o evento interdisciplinar Trilha de Integração dos Saberes, ação que faz parte da programação da 3ª Semana Universitária da EaD da Universidade F