logo-estes.jpg
O planejamento da Escola Técnica de Enfermagem Carlos Chagas (ETECC) teve início em 1972. Esta instituição deu origem a hoje Escola Técnica de Saúde (ESTES) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). A iniciativa surgiu com a proposta da extinta Fundação da Escola de Medicina e Cirurgia de Uberlândia (FEMECIU), tendo como justificativa o potencial da Escola de Medicina e a carência de profissionais de enfermagem de nível médio, tanto no Hospital de Clínicas da FEMECIU, como nos demais hospitais e clínicas da cidade de Uberlândia (MG) e região.

Assim, com apoio de vários órgãos do Governo do Estado de Minas Gerais e de várias entidades uberlandenses, a ETECC iniciou suas atividades em 1973, como estabelecimento privado de Ensino de 2° Grau, agregado, a época, à Escola de Medicina e Cirurgia de Uberlândia, mantida pela FEMECIU, pelas contribuições dos alunos, da comunidade e também por verbas do Ministério da Educação e Cultura. Reconhecido oficialmente em 25 de agosto de 1977, pela Portaria Nº 359/77 de 11/10/77, da Superintendência Educacional da Secretaria do Estado da Educação de Minas Gerais. Em 1978, ocorre a federalização da UFU, porém, somente em 1981, a ETECC vincula-se à universidade, como órgão suplementar agregado à Pró-Reitoria Acadêmica, por meio da Diretoria de Ensino de 1º e 2º Graus (DIEPS). Em 1981, a ETECC tem o seu Regimento Interno aprovado e o Curso Técnico em Enfermagem reconhecido, por meio da Portaria MEC Nº 090.
 
A integração da Escola à Universidade trouxe transformações, inicialmente quanto às questões conceituais, ao seu papel dentro da comunidade universitária e frente à sociedade uberlandense. Dessas reflexões, delinearam-se perspectivas para abertura de novos cursos, ofertas de novas habilitações em função do mercado de trabalho e das exigências da sociedade.
 
A Escola, que apenas oferecia a Habilitação de Técnico em Enfermagem, em 1984, passou a oferecer também a Habilitação em Laboratório de Prótese Odontológica, hoje Técnico em Prótese Dentária, curso aprovado pelo Conselho de Ensino e Pesquisa da UFU, em 1983 e reconhecido pelo MEC/SESG, em março de 1987. A partir daí, a denominação da escola tornou-se indevida, uma vez que oferecia outras habilitações que não somente a da enfermagem. Assim, em 14 de fevereiro de 1984, a Escola Técnica de Enfermagem Carlos Chagas recebe uma nova denominação: Escola Técnica de Segundo Grau da Universidade Federal de Uberlândia.
 
Em 1988, a escola volta a crescer e expande sua oferta de habilitações. São criados os Cursos Técnico em Patologia Clínica e Técnico em Higiene Dental, hoje Técnico em Análises Clínicas e Técnico em Saúde Bucal, respectivamente. Foram aprovados pelo Conselho de Ensino e Pesquisa da Universidade Federal de Uberlândia em 14/10/1988 e reconhecidos pelo (MEC/SENETE), portaria Nº 26/91, em maio de 1991.

 
O nome atual foi recebido em 30 de setembro de 1991, quando passamos a ser a Escola Técnica de Saúde (ESTES), pela Resolução Nº 09/91 do Conselho Universitário da Universidade Federal de Uberlândia, consolidando-se, como formadora de profissionais na área de Saúde. 

Em 2010 houve a aprovação do Curso Técnico em Meio Ambiente (PROEJA), parceria entre a ESTES e aEscola Estadual de Uberlândia, e em 2012 a implantação do Curso Técnico em Controle Ambiental, além da adesão da ESTES ao PRONATEC (Cursos FIC e Técnicos).

Em setembro de 2013 houve a comemoração dos 40 anos da ESTES e em outubro de 2017 dos 45 anos de criação.

No ano de 2019 foi implantado o Curso Técnico em Segurança do trabalho, e atualmente, no ensino a ESTES oferece cursos de educação profissional técnica de nível médio nos eixos tecnológicos de meio ambiente, saúde e segurança do trabalho. Na extensão e pesquisa, destaca-se por meio de programas e projetos científicos.
Com relação à estrutura administrativa a ESTES é constituída, entre outros setores, por:
  • Conselho de Unidade,
  • Diretoria,
  • Setor Pedagógico,
  • Setor de Compras,
  • Colegiados de cursos,
  • Coordenação de Cursos,
  • Secretária de curso.
 
Há 48 anos a ESTES vem desenvolvendo atividades na área de Ensino, Extensão e Pesquisa. A história da instituição é marcada e ajudou a promover o desenvolvimento político, social e regional do Triângulo Mineiro.

Corpo discente

Corpo docente

Corpo técnico-administrativo

394

matrículas ativas

40

professores
e professoras

15

servidores
e servidoras

Corpo-docente.png
Corpo-discente.png
CORPO-TÉCNICO.png

Cursos ofertados

  • Ensino técnico

    • Análises Clínicas

    • Controle Ambiental

    • Enfermagem

    • Meio Ambiente

    • Prótese Dentária

    • Saúde Bucal

    • Segurança do Trabalho

Gestão

Diretor ESTES.png

Douglas Queiroz Santos

Diretor

Graduado e licenciado (2005), mestre (2007) e doutor (2010) em Química, pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professor da Escola Técnica de Saúde desde 2011, publicou dezenas de artigos científicos, possui depósito de patente na área de biocombustível de aviação e é fundador do Laboratório de Biocombustível e Tecnologia Ambiental da Escola Técnica Saúde de Uberlândia.

Logomarca da UFU.png

Valder Steffen Júnior

Reitor

Orlando César Mantese

Vice-reitor

Destaques

Ajustes Condetuf.png
Equidade

Projeto Mulheres Mil

Esse Projeto de Extensão é inspirado nas diretrizes do Programa Mulheres Mil, que é um programa executado em cooperação entre os governos brasileiro e canadense, e pauta-se em estratégias nos eixos de promoção da equidade, igualdade entre sexos,
combate à violência contra mulher e acesso à educação com formação profissional
para mulheres em condições de vulnerabilidade social e econômica. Entre os grupos de mulheres em situação de vulnerabilidade, foram eleitas para esse projeto, as mulheres privadas de liberdade (BRASIL, 2011).

Imagem destaque 2 Projeto Alvorada.png
Reinserção

Projeto Alvorada

O Projeto Alvorada articula uma rede de instituições com trajetórias nas áreas da
educação, trabalho e políticas penais que integram esforços conjuntos para promover oportunidades reais de inclusão social de pessoas egressas do sistema prisional, via inserção no mundo do trabalho.

Espera-se estruturar e ofertar um Curso de Formação Inicial e Continuada em
Eletricista Predial de Baixa Tensão para egressos do Sistema Prisional com vistas a
inclusão educacional, produtiva e social, bem como capacitar os alunos para inserção no mundo do trabalho, com técnicas empreendedoras de modo a auxiliá-lo na auto-gestão de empreendimentos.

Imagem Destaque 3 - Levantamento das sit
Pesquisa

Quais os efeitos do COVID-19 na educação?

Buscando analisar os efeitos do isolamento social, da mudança nas rotinas e do luto pelas perdas em relacionadas ao corona vírus, a ESTES elaborou e está lançando o relatório de pesquisa Levantamento das situações dos estudantes da Escola Técnica de Saúde da Universidade Federal de
Uberlândia durante a pandemia/Covid-19
.

Mais informações

CONTATO.png
EMAIL.png
SITE.png