A Escola de Música da Universidade Federal do Pará (EMUFPA) iniciou seus trabalhos em outubro de 1963. Desenvolvia atividades de extensão, daí a sua primeira denominação, a partir de 1964, de Centro de Atividades Musicais e depois, por efeito da reforma universitária, já nos anos de 1970, Serviço de Atividades Musicais.

O Centro de Atividades Musicais congregava uma orquestra e um coral e desenvolvia cursos livres de música, trabalho que foi ampliado quando passou a denominar-se Serviços de Atividades Musicais, já no início dos anos de 1970. Aliás, essa década marcou o estabelecimento quanto aos esforços envidados para a criação do curso profissionalizante preconizado pela LDB 5.691/ 1971. Em 1980, o curso foi aprovado por Portaria do MEC como uma habilitação de curso profissionalizante não da EMUFPA, embora nela funcionassem todas as classes teóricas e práticas, bem como nela fossem efetivadas as matrículas, mas do Núcleo Pedagógico Integrado da Universidade Federal do Pará, escola de aplicação de 1º e 2º graus (hoje, Ensino Fundamental e Ensino Médio que integram a Educação Básica) cujo diretor assinava os certificados de conclusão de curso e históricos escolares.

 

Tudo indica que sua atual denominação data de 1991, quanto foi aprovado o Regimento do Núcleo de Arte da Universidade Federal do Pará (NUAR), criado para reunir e coordenar os setores artísticos daquela universidade. Em referido regimento, a denominação Escola de Música aparece pela primeira vez. Com a extinção do NUAR em 2006, a EMUFPA e demais setores da área das Artes da UFPA passaram a integrar o Instituto de Ciências da Arte (ICA), criado em 10 de fevereiro daquele mesmo ano.


Somente com a LDB 9.394/ 1996, quando o Núcleo Pedagógico Integrado abriu mão do ensino profissionalizante, o diploma de conclusão do curso técnico de música de nível médio passou a ser assinado pelo diretor da EMUFPA, conforme Portaria do Gabinete do Reitor.


A partir de 2006, a Escola de Música abarcou o ensino superior, integrando à sua estrutura o curso de Licenciatura Plena em Educação Artística com habilitação em Música. O curso de Educação Artística já existia na UFPA desde 1976, primeiro como licenciatura de curta duração e depois como licenciatura plena com a habilitação em Artes Plásticas. A habilitação em Música foi implantada em 1991. Hoje, esse curso passa por reformulação, constando em seu atual Projeto Pedagógico a denominação de Licenciatura Plena em Música.


Durante os seus mais de 40 anos de existência, a EMUFPA esteve em vários endereços, nos bairros de Nazaré, Marco e Centro. Desde 2002, possui prédio próprio, à Av. Conselheiro Furtado, nº 2.007, no bairro da Cremação, CEP 66.040-100, telefones (91) 3242.6233/ 3242.6240, fax (91) 3242.6833. A este, em 2004, somou-se um outro prédio, cito à Av. Magalhães Barata, nº 611, bairro de Nazaré, CEP 66.063-240, telefone (91) 3249.2905. Por fim, o Atelier de Arte da UFPA, no Campus do Guamá, abriga especialmente as atividades de ensino, pesquisa e extensão da Licenciatura.


Atualmente, a EMUFPA, por meio da Universidade Federal do Pará, mantém convênio com a Associação dos Amigos da Escola Música, mais conhecida como SAM (Sociedade Amigos da Música). Criada em 2002 pelo Prof. Celson Gomes, então diretor da Escola, essa entidade vem dando fundamental apoio às atividades de ensino, pesquisa e extensão, como: concertos, publicações de livros, edições de CD, concursos e festivais de música da EMUFPA.


Desde 1963 a instituição vem desenvolvendo uma trajetória de grande importância para a educação musical e a formação cultural na região. Tal trajetória foi devidamente documentada por ocasião dos 40 anos da instituição na publicação Memória e História: 40 anos na Escola de Música da UFPA, de 2014, de autoria das pesquisadoras Liliam Barros e Luciane Gomes.


Oferecendo formação que perpassa uma estrutura de cursos livres, cursos técnicos e cursos de especialização técnica, a EMUFPA, por um lado, pertence à categoria do ensino técnico e tecnológico, e por outro, está administrativamente vinculada a uma entidade de ensino superior com sua múltipla rede educacional e status dentro do sistema governamental. Socialmente representa um importante centro regional de formação de alunos e técnicos no âmbito da musica erudita e popular ocidental.

Corpo discente

Corpo docente

Corpo técnico-administrativo

329

matrículas ativas

50

professores
e professoras

13

servidores
e servidoras

Cursos ofertados

  • Ensino técnico

    • Canto

      • Coral

      • Lírico

      • Popular

    • Instrumento*

      • Bateria

      • Clarinete

      • Composição e arranjo

      • Contrabaixo (acústico ou elétrico)

      • Flauta transversal

      • Fagote

      • Oboé

      • Percussão

      • Piano (erudito ou popular)

      • Saxofone

      • Trombone

      • Trompa

      • Trompete

      • Tuba

      • Viola

      • Violão (clássico ou popular)

      • Violino

      • Violoncel​​​​o

 

* com habilitação em banda, banda sinfônica, big band, orquestra ou música popular (com exceção dos cursos de violão e piano).

Gestão

pessoa que toma a foto

Carlos Augusto Vasconcelos Pires

Diretor

Graduado (2004) em Música, com habilitaçoã em piano, especialista (2009) em Fundamentos da Criação em Música, pela Univesidade Federal do Pará (UFPA), mestre (2010) e doutor (2012) em Música, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).
Professor da Escola de Música desde 2006, atua nas áreas de composição, percepção, entre outras.

Para Condetuf - Vice Diretor.jpg

Adelbert Carneiro

Vice-diretor

Licenciado (2008) em Música, pela
Universidade do Estado do Pará (UEPA), especialista (2017) em Educação Inclusiva pela Escola Superior da Amazônia e mestrando em Artes/Música, pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Professor da Escola de Música desde 2016, estudou contrabaixo elétrico no Musicians
Institute
(Estados Unidos), e atua como músico profissional desde os 17 anos de idade. 

Emmanuel Zagury Tourinho

Reitor

Gilmar Pereira da Silva

Vice-reitor

Destaques

Artes do Norte

Encontro de Artes de Belém, acontece há quase cinquenta anos de forma ininterrupta na cidade. Realizado pela Escola de Música da UFPA, agrega diversas expressões musicais, bem como varias interfaces, em ambientes artísticos diferentes na Metrópole da Amazônia.

Encontro Internacional
de Música da UFPA

O Encontro Internacional de Música da UFPA tem como objetivo promover o crescimento técnico e artístico dos estudantes, bem como o desenvolvimento musical da região. Com palestras, oficinas, cursos, masterclasses, além de recitais e shows, o evento agrega alunos e professores da Escola de Música da UFPA e de outras instituições, em diversos espaços culturais de Belém.

Limões

Personalize. Adicione imagens, texto e links ou conecte dados da sua coleção.

Mais informações

Condetuf

Conselho Nacional de Dirigentes das  Escolas

Técnicas Vinculadas às Universidades Federais

+55 61 99677-4297