EAJ garante presença ados para fase final do Campus Mobile 2022

O concurso nacional de ideias e soluções para dispositivos mobile é realizado pela Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC), tem patrocínio do Instituto Claro e apoio da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e do hub de inovação da Claro beOn


Um grupo de quatro estudantes do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS) desenvolveu um sistema que foi classificado para a fase final do concurso nacional Campus Mobile 2022. A equipe é formada por George Silva, Luan Luís, Mário Estevam e Yuri Felipe, todos alunos do quarto período do curso, na Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ). O projeto é um sistema de gestão inteligente para pequenos estabelecimentos agropecuários, onde se pode controlar lucro, aspectos da produção e ter contato com especialistas virtuais (chatbots) e reais para atendimento.


A equipe se chama Proseed (uma junção das palavras em inglês 'proceed' que é continuar, prosseguir, com 'seed' que significa semente, em referência ao agro). A ideia para o nome surgiu em 2019, com os membros Luan e Yuri, na época, alunos do Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio da EAJ durante uma reunião com o professor Severino Gomes, quem sugeriu o nome. Em 2021, George e Mário se juntaram ao grupo e participaram do evento Hack INOVA AGRO — uma hackathon voltada à inovação para o campo. Apesar de não alcançar o pódio, a equipe não deixou de acreditar na ideia e no potencial do projeto, e se inscreveu no Campus Mobile 2022.


A equipe Proseed avançou por todas as fases, desde a inscrição, quando as informações e ideias do projeto são enviadas. Foram selecionados 85 projetos em 2022, 15 por categoria. A segunda fase conta com monitorias, mentorias, oficinas e workshops que contribuem no desenvolvimento do projeto no sentido mercadológico, gerenciamento de projeto e incentivo à inovação. Na fase final, são escolhidos três finalistas por categoria, e o Projeto Parceiros do Produtor: a inteligência que o produtor precisa na palma da mão é um dos finalistas na categoria Smart Farms. Nesta etapa, o aplicativo deve ser desenvolvido e estar pronto para ser lançado.



O concurso visa o desenvolvimento com eficiência e sustentabilidade do campo no estado, no país e no mundo. Yuri Felipe, um dos idealizadores do projeto, fala sobre a ideia e reforça a relevância da inclusão também dos pequenos produtores: “

Nossa ideia também tem um ponto social. Entendemos que a inovação tecnológica para o agro foca em resolver problemas dos grandes produtores em grandes produções. Nossa equipe pensou diferente, queremos fazer com que a nossa solução seja inclusiva, que traga a modernidade ao pequeno produtor, que muitas vezes está desassistido e sem acesso ao novo. Queremos crescer junto a eles, contribuir para melhorar”, relata.

TADS

O curso de graduação Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas na EAJ é uma formação no grau tecnólogo que visa não somente o aprendizado das últimas tecnologias com as melhores ferramentas para pensar, projetar e desenvolver soluções, como também, a vivência, incentivo e diversas oportunidades de desenvolver novas tecnológicas voltadas para a agropecuária.

2 visualizações0 comentário